Plataforma Sociotécnica

De Pimentalab
Ir para: navegação, pesquisa


Projeto de Extensão - Plataforma Sociotécnica Pimentalab

  • Coordenação: Prof.Dr. Henrique Z.M. Parra
  • contato: opensocialsciences [arroba] gmail.com
  • Departamento de Ciências Sociais - Unifesp
  • Site: http://blog.pimentalab.net

Apresentação e Objetivo Geral

O Projeto "Plataforma Sociotécnica Pimentalab" objetiva integrar diferentes projetos de pesquisa e extensão baseados na utilização de tecnologias de informação e comunicação (doravante TICs) e oferecer suporte adequado para ações de ensino, pesquisa e extensão já em andamento, criando também possibilidades ampliadas para a realização de novos projetos científicos e sociais que necessitem de uma infraestrutura básica de TICs.

Desde 2010 temos experimentado diferentes tecnologias digitais para a realização de pesquisas, sistematização e produção de novos conhecimentos e para a difusão de informações para estudantes e para o público extra-universitário. Até o presente momento, todas essas iniciativas foram realizada de maneira artesanal, contando sempre com o apoio espontâneo e solidário de diferentes individuos e grupos (tanto estudantes como da comunidade extra-universitária).

Neste período, construímos diversos sites e utilizamos diferentas ferramentas em software livres, disponibilizadas tanto por empresas como por coletivos interessados em promover o livre acesso à informação e ao conhecimento. Em nossos projetos a utilização dessas tecnologias esteve orientada por três objetivos: -criar melhores condições de difusão e acesso ao conhecimento produzido na universidade; -promover junto à comunidade acadêmica a utilização de softwares livres que potencializem a auto-organização nos processos de produção e acesso conhecimento; -investigar na prática, do ponto de vista das ciências sociais, as inter-relações das tecnologias de comunicação e informação com os processos emergentes de organização social e de produção de conhecimentos.

Descrevo a seguir, de maneira pontual, algumas das iniciativas realizadas para exemplificar as ações desenvolvidas:

1. Site "Ensino de Sociologia e Formação de Professores": http://ensinosociologia.pimentalab.net Criado em 2010 como plataforma de apoio aos cursos ministrados na licenciatura em Ciências Sociais, o site contém atualmente diversos materiais de referência que foram sendo sistematizados nesses anos. Nossa expectativa é que muito em breve ele se tornará um Laboratório virtual, contando com equipe e orçamento próprio.

2. Site "Tecnologia, Conhecimento e Política": http://blog.pimentalab.net Criado em 2010 para organizar e disponibilizar material de pesquisa produzido tanto pelo professor como por seu grupo de pesquisa (TransMediar).

Em 2013, período em que passamos a registrar o número de usuários nesses dois sites, somamos mais de 20 mil usuários que visitam e utilizam com frequência os materiais que produzimos e aí disponibilizamos.

3. Site "Pimentalab: conhecimento local e tecnologias digitais": http://extensao.milharal.org Criado em 2013 como parte das ações do projeto executado pelo edital ProExt/MEC/2013, o site reune todo o material produzido neste percurso. Serviu também como espaço virtual para a organização e execução do projeto. Com a renovação do projeto para 2014 (fomos selecionados novamente pelo ProExt/MEC), o site será continuamente aperfeiçoado, sendo administrado juntamente pelos estudantes bolsistas.

4. Site "PIBID Ciências Sociais": http://pibid.milharal.org Criado em 2012 como parte das ações do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, o site foi administrado pelos estudantes bolsistas que participaram daquela edição do PIBID. A formação para a utilização das tecnologias digitais fez parte do percurso desses estudantes para que pudessem realizar seus projetos de intervenção na escola parceira do projeto. Todo o percurso e os resultados finais das ações estão sistematizadas e disponíveis neste site.

5. Site "Mapeando o Pimentas": https://pimentalab.crowdmap.com/ Trata-se de um site baseado no software Ushahidi para a produção colaborativa de mapas online com diferentes ferramentas para georreferenciamento. Utilizamos esta plataforma em diferentes projetos (PIBID, ProExt).

6. Curso na Wikiversity, projeto da Comunidade Wikipedia: http://pt.wikiversity.org/wiki/Sociedade_e_Tecnologias_Digitais/2012 Em 2012 junto à oferta da disciplina "Sociedade e Tecnologias Digitais", construímos todo o percurso do semestre neste ambiente virtual. Os materiais utilizados, o registro das aulas e os materiais produzidos pelos estudantes seguiram os princípios que norteiam os Recursos Educacionais Abertos (REA).

7. Comunidades específicas na Rede Social N-1: http://n-1.cc Em 2012 começamos a utilizar redes sociais não-corporativas baseadas em software livre. A rede http://n-1.cc hospedou as comunidades de usuários que participaram do PIBID, ProExt e do Pimentalab. Atualmente, estamos migrando nossas atividades para uma rede social mantida por grupos brasileiros, criando novos canais de colaboração com os desenvolvedores da plataforma.

8. Plataforma Wiki: http://wiki.pimentalab.net Utilizamos o software livre PmWiki para construção de textos colaborativos que funcionam de maneira análoga à Wikipedia.

Observem que para viabilizar essas diferentes iniciativas utilizamos recursos dificilmente mensuráveis, como softwares, infraestrutura física (servidores web) e o trabalho de diversas pessoas e organizações que oferecem e mantém esses serviços online em operação.

Por considerar que nossas iniciativas tem adquirido um maior grau de complexidade, demandando maior autonomia e consistência na gestão dos próprios recursos para que possamos ter melhor qualidade e consistência nos trabalhos empreendidos, e também maior controle sobre os dados e metadados produzidos, tanto para fins de investigação como para a boa gestão dos nossos projetos, e também por considerar que podemos oferecer à comunidade acadêmica e extra-acadêmica recursos semelhantes aos que temos utilizados, avaliamos que a criação da Plataforma Sociotécnica Pimentalab poderá contribuir para a realização e ampliação desses objetivos.

Em síntese, nossa iniciativa consiste na implantação e manutenção coletiva de um servidor web para hospedar diferentes projetos científicos e sociais, da comunidade acadêmica e extra-acadêmica, para fins de pesquisa e extensão. A criação deste servidor, além de permitir uma maior organicidade na gestão e execução dos projetos baseados em TICs, permitirá a abertura de novas frentes de pesquisa e extensão. Como parte das ações desenhadas, estamos construindo uma rede de colaboração formada por grupos de pesquisa que atuam em diferentes universidades (Unifesp, USP, Unicamp, UFRJ) interessados no compartilhamento de recursos e na experimentação sociotécnica para a inovação tecnológica e social.


2. Objetivos Específicos

  • Promover a utilização e criação de tecnologias livres para o desenvolvimento social e tecnológico.
  • Oferecer infraestrutura de TICs para a hospedagem de projetos científicos e sociais, acadêmicos e extra-acadêmicos, que estejam em consonância aos princípios (abaixo) da Plataforma.
  • Promover a criação de tecnologias voltadas à pesquisa social aplicada.
  • Promover a criação de redes de colaboração entre pesquisadores e a sociedade civil.

3. Princípios

A utilização e a gestão da Plataforma Sociotécnica Pimentalab, bem como dos projetos aí hospedados, estarão orientados pelos seguintes princípios. Inspiramo-nos em: nos fundamentos norteadores da regulação da internet no Brasil conforme defendido pelo Comitê Gestor da Internet (http://pimentalab.milharal.org/files/2013/09/CGI-e-o-Marco-Civil.pdf); nos princípios que definem o software livre, conforme proposta da Free Software Foundation; nos princípios norteadores do livre acesso ao conhecimento, conforme definições da Open Knowledge Foundation; nos princípios da liberdade de expressão e de pensamento, conforme a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

  • Promoção do uso, aperfeiçoamento e difusão de softwares livres (cf. definição da Free Software Foundation);
  • Promoção e defesa do livre acesso à informação e ao conhecimento;
  • Respeito à privacidade dos usuários;
  • Não comercialização ou mercantilização das informações, conhecimentos, dados ou metadados produzidos;
  • Utilização de licenças autorais que promovam a comunalização (commons) do conhecimento em sintona às políticas políticas e ao marco jurídico que promovem o livre acesso à informação.
  • Gestão transparente, compartilhada, solidária e responsável dos recursos tecnológicos.
  • Inimputabilidade da Plataforma e responsabilidade dos autores dos conteúdos.

4. Recursos

  • Servidor Web.
  • Ponto de Rede com IP Fixo.
  • Energia elétrica para alimentação.
  • Sala segura.
  • Bolsas para estudantes partícipes da gestão e implementação do projeto.
  • Manutenção física da infraestrutura.